Suporte no desenvolvimento de jogos


    Elus Online: The Rising

    avatar
    mateusfar
    Semi-Experiente
    Semi-Experiente

    Mensagens : 81
    Créditos : 7

    Elus Online: The Rising Empty Elus Online: The Rising

    Mensagem por mateusfar em Seg Maio 16, 2016 7:36 pm

    Olá, pessoas! Bom, esse pequeno texto conta o início da criação do Orbis, o universo do meu MMORPG que está sendo desenvolvido na Eclipse Origins. Gostaria que vocês analizassem e me dessem críticas e elogios, para que eu possa melhorar e agradar na main history do jogo. Lembrando que esta parte fala APENAS DA CRIAÇÃO do universo onde o jogo se passa, e o nome "Elus" sequer aparece ainda.
     


    O começo:


    No começo, havia o Caos. Nada além do Caos. A força do Caos era tão intensa que se personificou, tornando-se o primeiro
    deus, Tenebris, o deus do caos. Tenebris vivia na escuridão, no nada. Depois de muitos milhões de anos apenas
    existindo, Tenebris imaginou uma forma de testar sua força. Levantando os braços, Tenebris invocou as sombras e as
    dobrou, torceu e moldou um globo gigantesco, que chamou de Orbis. Orgulhoso de sua criação, Tenebris passou muito tempo
    admirando seu globo de sombra. Tenebris percebeu que seu globo de sombra seria melhor de observar se houvesse alguma forma
    de deixá-lo mais claro, então criou pontos de luz e jogou sobre seu globo, iluminando-o. Tenebris notou que as luzes que havia
    feito eram muito belas, então pegou todas em sua mão e soprou, criando um novo ser, que ele chamou de Luna. Luna se tornou
    a companheira eterna de Tenebris, os dois viviam no infinito admirando a criação de Tenebris, o globo de sombra. Luna emitia
    uma luz muito forte e o globo de sombra se iluminava quando ela se aproximava dele. Vendo o quão bonito o globo ficava na sua 
    presença, Luna criou pontos de luz ainda mais bonitos que os que Tenebris criara, para iluminar o globo mesmo quando ela se 
    afastava.
    Luna chamou os pontos luminosos de "estrelas". Tenebris não havia gostado dos novos pontos, pois com a luz de Luna
    e a luz dos pontos o globo ficava muito iluminado e brilhante, perdendo a essência de sombra que Tenebris tanto gostava.
    Tenebris agora tentava manter Luna afastada do globo, para que esse não ficasse tão claro e brilhante. Luna, percebendo que Tenebris tentava afastá-la de seu globo, começou a questionar Tenebris sobre qual seria o motivo. Tenebris ficou furioso por ser questionado por uma de suas criações, e ameaçou banir Luna do universo. Luna nunca vira Tenebris tão  furioso, então durante muito tempo, não o confrontou mais. Luna passava cada vez mais tempo afastada do globo, e até suas estrelas já haviam perdido um pouco do brilho. Orbis ficava cada vez mais escura, devido ao tempo que Tenebris passava segurando o globo em sua mão e olhando avidamente pra ele. Tenebris se afastou de seu globo por algum tempo, e percebendo isso, Luna aproximou-se dele e o pegou em sua mão, para tentar encontrar o porquê de Tenebris gostar tanto daquela esfera de sombra. Luna observou as sombras dançarem em volta de si mesmas no globo, cuja superfície era tão escura agora que mal se via o reflexo das estrelas nele. Luna achou que o objeto de estima de Tenebris deveria estar dentro do globo, então, da palma de sua mão saiu uma bola de fogo que penetrou as sombras do globo e parou em seu interior, iluminando-o de dentro para fora. Ao voltar, Tenebris ficou furioso ao ver sua criação destruída, com uma bola de fogo brilhando em seu interior. Tenebris aprisionou Luna em uma esfera e a atirou pelo espaço. A esfera se tornara brilhante, devido ao brilho de Luna em seu interior. A esfera que continha Luna se recusou a se afastar das estrelas, portanto, Tenebris não pôde fazer nada, apenas deixar a esfera perto daqueles pequenos pontos de luz. O globo de sombra, agora com uma bola de fogo em seu interior tornara-se extremamente brilhante, e seu brilho incomodava Tenebris, que não conseguia tocar na bola de fogo. Tanto incômodo fez com que Tenebris cobrisse seu globo de sombra com uma camada de um material duro, que ele chamou de "terra", para que o brilho parasse de incomodálo. Orbis agora era um globo de terra, com uma bola de fogo em seu interior. Tenebris acabou perdendo o interesse por seu tão estimado globo, deixando-o à deriva no caos. A esfera brilhante que continha Luna em seu interior e suas estrelas lançava uma luz brilhante sobre Orbis, que permanecia iluminada. Por muitas vezes Tenebris tentou destruir a esfera de luz e as estrelas, porém em vão. Ele só podia permanecer olhando pro seu globo destruído, que uma vez trouxera a ele tanto orgulho. Após sofrer vários golpes de Tenebris, a esfera de luz que prendia Luna se rompe, permitindo à deusa escapar. Luna, agora buscando vingança contra Tenebris pelo que este lhe fizera, cria uma esfera de fogo milhões de vezes maior que aquela que colocara no centro de Orbis, jogando esta contra Tenebris. Tenebris segurou facilmente a esfera gigante de fogo, porém suas sombras não consguiam envolver a esfera, então ele acaba jogando de volta a esfera em Luna, e ela jogando a esfera de volta nele. Quando Luna jogava a esfera em Tenebris, todo o Orbis se iluminava. Quando Tenebris jogava de volta a esfera em Luna, o Orbis se tornava escuro e frio, restando apenas a pálida luz da esfera quebrada que um dia aprisionara Luna.

      Data/hora atual: Sex Abr 19, 2019 3:42 pm