Suporte ao desenvolvimento de jogos!


    Concurso: O melhor conto de fim do mundo

    Compartilhe

    Votação

    Qual o membro que criou o melhor conto?

    [ 13 ]
    30% [30%] 
    [ 6 ]
    14% [14%] 
    [ 2 ]
    5% [5%] 
    [ 0 ]
    0% [0%] 
    [ 7 ]
    16% [16%] 
    [ 2 ]
    5% [5%] 
    [ 11 ]
    26% [26%] 
    [ 2 ]
    4% [4%] 

    Total dos votos: 43
    avatar
    Valentine
    Administrador
    Administrador

    Medalhas :
    Mensagens : 4801
    Créditos : 1017

    Concurso: O melhor conto de fim do mundo

    Mensagem por Valentine em Ter Jan 07, 2014 7:58 pm

    Concurso: O melhor conto de fim do mundo

    Respeitável público! está aberto o primeiro concurso do ano aqui na Aldeia RPG e é muito fácil participar. De fato o ano não acabou em 2012 como dizia Mãe Dináh, muitos dizem que esse prazo foi prorrogado, mas depois de várias teorias que surgiram contadas por diversas pessoas, não é possível que você não tenha ao menos uma pra compartilhar conosco


    Spoiler:
    Autor: Singelinho
    Título do conto: Decaída do Mundo
    Conto:

           - O Mundo foi apresentado a nós como um planeta criado para vivermos  e criarmos tudo que vier a ser agradável a nossos olhares, no entanto o avanço do mundo com leis, tecnologia... foi indo cada vez mais fundo em erros e mais erros, que prejudicaram a ordem padrão de nosso planeta. Sendo assim o mundo foi devastado de pragas que foi originado pelos feitos da humanidade. Muitas mortes terríveis que nem em pensamentos mais hediondos poderia descrever a praga que naqueles homens (em sua forma geral ♂ / ) havia se fundido, pois seus pecados  (Erros hediondos cometidos) o fizeste ter obtido estas pragas em sua vida, no entanto heróis foram convocados para trazer o perdão de poderosos para os homens da terra sendo eles Came, Offer, Arã, Omeste e Sar cinco homens(♂ / ) á defender a terra das pragas. Tendo os Poderosos(Enviadores das pragas) visto-lhe que eles queriam liberta toda o planeta das pragas, portanto disseram: Tendo visto seus esforços sobre todo o planeta proponho a seguinte aliança entre nossos reinos (Terra e Céu) vocês Came, Offer, Arã, Omeste e Sar viram lutar contra 5 reinos criados para a guerra de libertação e aliança sobre nossos povos, no entanto se desobedeceis a lei que imponho para suas batalhas eu ponharei mais 2 pragas infernizantes em teu reino, portanto se ganhas meu desafio e impuseres a espada da aliança todo o planeta será liberto e todos vocês serão vistos como provedores do mundo e vão ser abençoados. Sendo que Came desobedecendo sua ordem fugiu para uma parte da terra que não avia se estabelecido a praga, portanto os poderosos perguntaram a Came: Porque me desobedeceste? Não conseguiras concluir minha proposta de aliança? Por causa de sua desobediência permitires que toda terra seja livre da praga e que taquei em você toda a praga do planeta.  

    Autor: Lucas R. Damasceno [RD12]
    Título do conto: Substituídos
    Conto:
    Há centenas de anos atrás, perguntas sobre o fim do mundo eram comuns. E as respostas eram diversas: asteroides, explosão do sol, zumbis, etc. Porém, naquela época, ninguém imaginava como seria o verdadeiro fim do mundo: o que estamos vivendo agora. O nosso fim. O fim da humanidade como conhecemos. No começo desse fim, ninguém fazia ideia que estávamos perto da extinção. De sermos lavado por outra espécie. Sim, este será o nosso fim. Assim como os dinossauros se extinguiram, abrindo espaço para novas espécies, nós estamos fazendo o mesmo. Porém esta espécie, se assemelha muito com nós. É claro, pois é a nossa evolução... Sabem o motivo de existir apenas uma espécie humana, a Homo Sapiens? Há centenas de anos, não se sabia. Vejamos bem: cavalos, gatos, cachorros, ratos e outras centenas de animais que vivem entre dezenas de suas diferentes espécies. Mas com o ser humano é diferente. Nós já temos dificuldade para vivermos com pessoas de cores diferentes, de ideologias e religiões diferentes. Imaginem outras raças. Assim que estes novos seres humanos, aparentemente não muito diferente de nós, mas muito mais inteligentes, foram surgindo, nós fomos sendo substituídos, e eles assumiam o poder. Líderes políticos e econômicos, todos estes já faziam parte dessa nova espécie de humanos, muito mais maldosa que nós. Muito mais destruidora. Não bastou muito tempo para fazerem um novo holocausto, só que desta vez, não era de judeus. Um holocausto de Homo Sapiens. Da nossa espécie. Começamos a ver outros seres destruindo o nosso planeta mais rápido que nós. Começamos a sentir o que macacos e aves sentiam ao verem suas árvores sendo derrubadas. E é assim que começou um novo mundo, que para nós, na verdade é a extinção, o fim. E este novo mundo, foi destruído pela evolução da nossa inteligência.

    Autor: Felipe Batista [Vinks]
    Título do conto: Renascimento Natural
    Conto:

         As pessoas sempre acham que estão certas, nunca ligam para os problemas existentes no mundo, só preocupam-se com si mesmo. O mundo já teve dias melhores, aqueles que o homem não mudava o que a mãe natureza realizou durante milhões e milhões de anos. 
         O ser predominante teve o que realmente mereceu, ou melhor, recebeu o que ele mesmo fez. Enquanto uns se equipavam e assistiam séries de sobrevivência a um tipo apocalipse zumbi, outros somente conseguiam pensar em como ganhar dinheiro, fama e essas coisas que dão o propósito da vida de muitas pessoas. O esperado dia chegou, a revolta. Erupções, tsunamis, terremotos.. era a vez da natureza se expressar, era a vez dela mudar o mundo, chega de humanos patéticos que destroem tudo o que acham pela frente, chega! 
         O mundo tinha seu fim contado já por antigos filósofos, pessoas que conseguiam enxergar o que as outras achavam besteira. Seria o fim da raça humana na Terra? Não. A mãe natureza é tão poderosa e sutil, que deixou cem humanos vivos espalhados pelo mundo, para que não permaneça o mesmo erro e tudo recomece dá maneira que sempre deveria ser. Mais uma vez, o Planeta Água tem a chance de mudar toda sua história, de renascer, de conseguir um propósito maior para a vida, já que agora é tudo novo, começamos do zero, novamente.

    Autor: Luís Eduardo (MakotoSG)
    Título do conto: Um novo começo
    Conto:

    Todo mundo já deve ter ouvido falar em buraco negro. Pelo menos ma vez na vida, nem que tenha sido naqueles filmes de ficção científica, cheio de baboseiras, você já deve ter ouvido falar sobre aquela coisa imensa que fica sugando tudo que fica por perto e desintegrando tudo.
    Mas você sabia que não é bem assim que funciona um buraco negro? Você já ouviu falar que o buraco negro é uma falha no tempo-espaço? Isso mesmo que você acabou de ler, ele não é um furacão destruidor do universo.
    Mas se é uma falha no tempo-espaço não significa que ele apenas está mandando as coisas para algum lugar distante? Mesmo que pareça loucura, ele pode lhe enviar tanto para o futuro, tanto para o passado ou só te transportar para outro lugar no tempo atual.
    Mas Makoto, se um buraco negro apenas suga as coisas, por onde elas saem? Pergunta realmente  boa, e não, ele não vai defecar planetas. Você nunca deve ter ouvido falar mas existe uma coisa chamada buraco branco. O trabalho do buraco branco é exatamente o contrário do buraco negro, ou seja, as coisa entram por um e saem por outro.
    Mas o que diabos isso tem a ver com o fim do mundo?!
    Imagine que em dois dias terrestres a Terra será sugada por um buraco negro. Será que alguém sobreviveria? Minha resposta é não, eu acho que nem mesmo a sede do google que tem até proteção contra alienígenas (!) ia sair numa boa dessa. Se um buraco negro tem força para arrastar planetas para dentro de si mesmo, imagine o efeito em um pobre humano...
    Seria o fim de toda a espécie e provavelmente a terra ficaria em um estado pior que minha trisavó. "O fim". Mas como sabemos de acordo com as mesmas histórias de ficção científica (ou o exterminador do futuro), um fim sempre leva a um novo começo...

    Autor: Nathã Azevedo [MalucaoBeleza]
    Título do conto: Motivo da prorrogação em 2012
    Conto:
    Pois é, como esperávamos o mundo não acabou em 2012, único motivo deste fato não ter acontecido é porque a nave mãe estragou, mas o fim esta próximo, cuidado com os ET e corram para as colinas. Fim.

    Autor: Deaf
    Título do conto: Registro de ninguém
    Conto:
    -Meu nome? Meu nome não importa. Acabou. E fica aqui o meu registro.

    “Há tempos os humanos se preparam para o fim, e no ano de 2020 o Estados Unidos da América recebeu seu novo presidente. Seu nome não importa. O fator relevante em sua posse foi a atitude tomada pelo homem mais poderoso do mundo.

    Terceira Guerra Mundial.

    Não, não houve uma terceira Grande Guerra. Diante dos conflitos no mundo e das constantes ameaças, o senhor Presidente cedeu. Entregou a hegemonia norte-americana ao resto do mundo. Não havia motivo para brigas, todo mundo tinha a mesma quantidade. Era quase socialismo, mas o nome não colou.

    É incrível como em 2020 a tecnologia tinha evoluído. Digo... Foi tudo rápido demais! A cura para a AIDS e um tratamento totalmente eficiente para o alzheimer foram descobertos num curto prazo de dois anos e o aquecimento global foi controlado, graças a novos filtros instalados em todas as indústrias, carros, e qualquer coisa que pudessem enfiar um filtro. Vale lembrar também que provaram que Deus é um conceito. Tá na cabeça de quem quer, não faz mal, mas não é concreto.

    Falando em Deus, as religiões acabaram. Todo mundo virou ateu, salvo umas raras excessões que sempre gostam de causar polêmica. E falando em religião, vale lembrar que esse é menos um motivo para guerra.

    Invasões alienígenas, apocalipse zumbi e até dinossauros no centro da Terra ainda eram teorias aceitas para o fim do mundo. Nada disso aconteceu.

    O mundo está em paz. A raça humana está em paz.

    Fica aqui o breve conto de um rapaz sonhador.

    Agora olho pela janela, observo as pessoas gritando, correndo e se abraçando, apenas esperando pelo magnífico cogumelo atômico que está por vir.

    O mundo está em guerra. O mundo está morrendo. Nada mais importa. Acabou.

    Autor: Wallace Oliveira
    Título do conto: Enfrentando o fim
    Conto:

    O arrependimento desta vez tomará conta da dor.

    No fim nada somos além de pedaços carcomidos de carne e às vezes somente cinzas... Nascemos iguais e crescemos diferentes, contudo mesmo morrendo de formas diferentes, ao fim morremos... iguais.

    13 de outubro de 2020, a humanidade entra em colapso. Guerras se desencadeiam dia após dia, mal as feridas de outrora guerra se curam e soldados são novamente enviados ao campo de batalha para sujar o chão com seu próprio sangue ou suas mãos de sangue alheio.

    Os Estados Unidos da América em um apelo covarde, começa por si próprio uma guerra nuclear, atacando primeiro os países desenvolvidos como: Rússia, França e China, mas não passou de um plano falho, pois os mesmos, através de espiões suicidas lançaram mísseis atômicos em resposta.

    O mundo já não pôde mais ter acesso à internet e televisão, a única saída foi o rádio. Todos que ainda possuíam um velho e empoeirado rádio guardado ficavam procurando estações que funcionassem, contudo não achavam...

    Em 20 de outubro, uma mulher cuja vida passou sob injúrias e injustiças covardemente lançadas sobre ela, conseguiu finalmente captar uma transmissão de rádio. A transmissão chiava e parava, contudo ela conseguiu entender a mensagem.

    – Presenciamos o início de uma guerra nuclear no dia 13 de outubro, França, Rússia, China e EUA tiveram seus habitantes dizimados por bombas atômicas, os que não morreram por ela, morreram por sua radiação. Sem sobreviventes.

    – Lágrimas percorriam seu rosto pois seus pais moravam na Rússia e seus amigos nos EUA, sentou-se no chão, mas não permitiu a si própria o luxo de gritar ou se espernear, este é um luxo dos vivos. Sua vida se fora junto a todos os seus conhecidos.

    Apertando-se e derramando lágrimas, ouviu o resto da mensagem.

    – O que fora temido durante a guerra fria, hoje se tornará realidade... Um holocausto nuclear está prestes a acontecer. – seu coração estava prestes a explodir, a morte era certa.

    O locutor começou a mudar, o choro e o medo tomaram-lhe o tom de voz, porém mesmo duvidando de que muitos ouviriam sua mensagem ele continua a passa-la.

    – Há quem diga que quando não houver nem mesmo uma formiga para presenciar a existência, o mundo deixará de existir. –

    Mal as palavras do locutor foram pronunciadas e o chão onde a triste mulher vive se estremeceu, o teto cedia a poeira quase tombando ele próprio sobre a mulher. Tremores e tremores seguiam um após o outro. A mulher ao sair de sua casa em Liverpool - Londres, teve sua atenção atraída por longínquos clarões avermelhados. E por ventura, o teto de sua casa caiu, contudo não por cima dela. O estrondo causado fora mais alto do que a causa dos tremores e só então todos saíram de suas casas, quase que ao mesmo tempo. As ruas foram lotadas de pessoas curiosas e amedrontadas, as crianças choravam aos berros.

    A mulher assustada, mas não muito preocupada com sua casa, cantarolou uma antiga canção suave enquanto lembrava de todos os momentos felizes de sua vida: o primeiro namorado, a primeira vez que andou de bicicleta, os primeiros amigos de sua escola, mas chorou ao lembrar do resto, a sua vida. Todos os momentos infelizes e trágicos e chorou também por vivenciar em carne e osso o pesadelo de muitos.

    Um estrondo interrompeu todos seus pensamentos, sendo eles felizes ou infelizes. Ela pôde ver ao longo do horizonte, onde suas vistas se limitam: o fogo ardente. Casas e prédios ao seu redor ameaçavam tombar ao chão, os tremores cresciam mais e mais. A mulher já não tinha mais dúvidas sobre a mensagem que ouviu no rádio.

    Sem tempo para chorar, todos apontaram para aviões não muito distantes que soltavam algo não identificável pelos céus.

    – Em um mundo desolado por tantas guerras, a humanidade enfim liberta seu cérebro à pensar: por que tantas guerras sem sentido, dinheiro? Um simples papel extraído de uma inocente e benevolente árvore que desde os primórdios de sua vida trabalha nos auxiliando a viver, ou território? Território no qual nunca iremos necessitar. Por que ferir um doce e indefeso animal que apenas ataca em sua autodefesa?

    Somos invasores, uma peste! Em melhor definição: uma praga! Uma praga na qual se espalha rapidamente como um vírus injetado na artéria principal.

    Nos espalhamos, provocamos dor, destruição e por fim, mas não tardando, a morte. Como surgimos? Não sei, a guerra assim como a ganância nos impediu de conhecer a nós mesmos, contudo sei como acabaremos. Mortos, mortos por nossas próprias mãos, mãos que outrora realizaram incríveis atos como até mesmo ressuscitar alguém recentemente morto... – Mal fechara os olhos após esse ilustre raciocínio e o fogo a fulminou graciosamente, libertando-a então, da dor e do desespero de viver entre uma sociedade doente.

    Os nobres rogaram aos deuses desesperadamente por piedade, diferentemente, os maltrapilhos de bom grato abriram os braços e permitiram o fogo dominar seus corações. No fim, nobres e maltrapilhos pereceram da mesma forma. Um cresceu envolto de ouro e glória, outro envolto de amor e esperança.

    Não se foi possível a todos implorarem ou agradecerem por suas vidas, pouco a pouco o fogo tomou conta do mundo, fulminou não só os seres vivos como também fulminou rios e lagos.

    O impacto de bombas atômicas em todos lugares do mundo fez com que todos os vulcões do mundo se afogassem em lava e o ar fosse poluído de cinzas, a superfície terrestre tornou-se vazia e inabitável.
    O mundo só irá existir enquanto tiver para quem existir.

    Autor: iHawk
    Titulo do Conto: Destino
    Conto:
    Muitos tentaram adivinhar como seria o fim do mundo, como ele acabaria e quais seriam as consequências, havia a parcela religiosa que dizia que seu Deus, seja ele qual for, não deixaria o mundo se acabar, outra parte, mais cética, dizia que uma catástrofe natural assolaria o planeta. Mas no fim, todos sabiam como aconteceria, e já eram constantemente avisados sobre isso, nos jornais as manchetes não tinham outro assunto "Porcentagem de veículos cresce 15% a mais que a população mundial a cada ano" ou "Pessoas começam a morrer por causa da poluição em todo o planeta". A verdade e que, nos acabamos com nosso planeta, cavamos nosso próprio fim do mundo, de maneira tão brilhante, que não estávamos preparados. seria este o destino da raça humana?



    Os membros vencedores receberão créditos e terão um troféu adicionado no perfil


    -O conto deve ser de sua autoria, não admitindo plágio ou coautoria
    -O conto deverá seguir o tema
    -Você só pode apresentar um conto
    -Você não pode alterar o conto depois de apresentá-lo, exceto para corrigir erros de português se assim desejar
    -Não há número mínimo de linhas ou palavras
    -Evite mudar a estrutura do texto colocando palavras em negrito, aumentando ou diminuindo a fonte, mudando a cor etc. Pois não são os efeitos que serão avaliados


    Como será feita a votação?
    Será feita de forma direta, a partir do momento que um membro se inscrever, será adicionado no tópico o nome do autor, título e o conto, em spoiler, só tendo o nome incluído na votação, que será aberta, após encerrarem as inscrições

    Quem pode participar?
    Todos os membros

    Quanto termina as inscrições?
    Dia 20 de janeiro

    Quando termina a votação?
    Dia 15 de fevereiro

    Quantas pessoas podem ganhar?
    Terá primeiro, segundo e terceiro lugar

    Como eu posso participar?
    Mandando uma mensagem para este tópico com:
    Código:
    Autor:
    Título do conto:
    Conto:
    Obs.: Coloquem o conto em spoiler usando o código:
    Código:
    [spoiler]Coloque o conto aqui[/spoiler]

    Design do Tópico: Rodrigo Parra


    Última edição por Valentine em Sab Fev 15, 2014 9:24 pm, editado 15 vez(es)


    _________________
    avatar
    Singelinho
    Ocasional
    Ocasional

    Medalhas :
    Mensagens : 228
    Créditos : 93

    Re: Concurso: O melhor conto de fim do mundo

    Mensagem por Singelinho em Ter Jan 07, 2014 10:20 pm

    Autor: Singelinho
    Título do conto: Decaída do Mundo
    Conto DM:

           - O Mundo foi apresentado a nós como um planeta criado para vivermos  e criarmos tudo que vier a ser agradável a nossos olhares, no entanto o avanço do mundo com leis, tecnologia... foi indo cada vez mais fundo em erros e mais erros, que prejudicaram a ordem padrão de nosso planeta. Sendo assim o mundo foi devastado de pragas que foi originado pelos feitos da humanidade. Muitas mortes terríveis que nem em pensamentos mais hediondos poderia descrever a praga que naqueles homens (em sua forma geral ♂ / ) havia se fundido, pois seus pecados  (Erros hediondos cometidos) o fizeste ter obtido estas pragas em sua vida, no entanto heróis foram convocados para trazer o perdão de poderosos para os homens da terra sendo eles Came, Offer, Arã, Omeste e Sar cinco homens(♂ / ) á defender a terra das pragas. Tendo os Poderosos(Enviadores das pragas) visto-lhe que eles queriam liberta toda o planeta das pragas, portanto disseram: Tendo visto seus esforços sobre todo o planeta proponho a seguinte aliança entre nossos reinos (Terra e Céu) vocês Came, Offer, Arã, Omeste e Sar viram lutar contra 5 reinos criados para a guerra de libertação e aliança sobre nossos povos, no entanto se desobedeceis a lei que imponho para suas batalhas eu ponharei mais 2 pragas infernizantes em teu reino, portanto se ganhas meu desafio e impuseres a espada da aliança todo o planeta será liberto e todos vocês serão vistos como provedores do mundo e vão ser abençoados. Sendo que Came desobedecendo sua ordem fugiu para uma parte da terra que não avia se estabelecido a praga, portanto os poderosos perguntaram a Came: Porque me desobedeceste? Não conseguiras concluir minha proposta de aliança? Por causa de sua desobediência permitires que toda terra seja livre da praga e que taquei em você toda a praga do planeta.  
     
    avatar
    RD12
    Lenda
    Lenda

    Medalhas :
    Mensagens : 1967
    Créditos : 742

    Re: Concurso: O melhor conto de fim do mundo

    Mensagem por RD12 em Ter Jan 07, 2014 11:26 pm

    Autor: Lucas R. Damasceno
    Título: Substituídos

    A estória se passa no futuro.
    Spoiler:
    Há centenas de anos atrás, perguntas sobre o fim do mundo eram comuns. E as respostas eram diversas: asteroides, explosão do sol, zumbis, etc. Porém, naquela época, ninguém imaginava como seria o verdadeiro fim do mundo: o que estamos vivendo agora. O nosso fim. O fim da humanidade como conhecemos. No começo desse fim, ninguém fazia ideia que estávamos perto da extinção. De sermos lavado por outra espécie. Sim, este será o nosso fim. Assim como os dinossauros se extinguiram, abrindo espaço para novas espécies, nós estamos fazendo o mesmo. Porém esta espécie, se assemelha muito com nós. É claro, pois é a nossa evolução... Sabem o motivo de existir apenas uma espécie humana, a Homo Sapiens? Há centenas de anos, não se sabia. Vejamos bem: cavalos, gatos, cachorros, ratos e outras centenas de animais que vivem entre dezenas de suas diferentes espécies. Mas com o ser humano é diferente. Nós já temos dificuldade para vivermos com pessoas de cores diferentes, de ideologias e religiões diferentes. Imaginem outras raças. Assim que estes novos seres humanos, aparentemente não muito diferente de nós, mas muito mais inteligentes, foram surgindo, nós fomos sendo substituídos, e eles assumiam o poder. Líderes políticos e econômicos, todos estes já faziam parte dessa nova espécie de humanos, muito mais maldosa que nós. Muito mais destruidora. Não bastou muito tempo para fazerem um novo holocausto, só que desta vez, não era de judeus. Um holocausto de Homo Sapiens. Da nossa espécie. Começamos a ver outros seres destruindo o nosso planeta mais rápido que nós. Começamos a sentir o que macacos e aves sentiam ao verem suas árvores sendo derrubadas. E é assim que começou um novo mundo, que para nós, na verdade é a extinção, o fim. E este novo mundo, foi destruído pela evolução da nossa inteligência.

    Obs: Este conto ficou como um roteiro de uma das minhas várias ideias que habitam minha mente, de um livro que já tive vontade de escrever. Quem sabe um dia, este conto não vire um livro?
    avatar
    Satheios
    Aldeia Friend
    Aldeia Friend

    Medalhas :
    Mensagens : 1258
    Créditos : 306

    Re: Concurso: O melhor conto de fim do mundo

    Mensagem por Satheios em Ter Jan 07, 2014 11:59 pm

    Autor: Felipe Batista [Vinks]
    Título do conto: Renascimento Natural
    Conto:

    Spoiler:

         As pessoas sempre acham que estão certas, nunca ligam para os problemas existentes no mundo, só preocupam-se com si mesmo. O mundo já teve dias melhores, aqueles que o homem não mudava o que a mãe natureza realizou durante milhões e milhões de anos. 
         O ser predominante teve o que realmente mereceu, ou melhor, recebeu o que ele mesmo fez. Enquanto uns se equipavam e assistiam séries de sobrevivência a um tipo apocalipse zumbi, outros somente conseguiam pensar em como ganhar dinheiro, fama e essas coisas que dão o propósito da vida de muitas pessoas. O esperado dia chegou, a revolta. Erupções, tsunamis, terremotos.. era a vez da natureza se expressar, era a vez dela mudar o mundo, chega de humanos patéticos que destroem tudo o que acham pela frente, chega! 
         O mundo tinha seu fim contado já por antigos filósofos, pessoas que conseguiam enxergar o que as outras achavam besteira. Seria o fim da raça humana na Terra? Não. A mãe natureza é tão poderosa e sutil, que deixou cem humanos vivos espalhados pelo mundo, para que não permaneça o mesmo erro e tudo recomece dá maneira que sempre deveria ser. Mais uma vez, o Planeta Água tem a chance de mudar toda sua história, de renascer, de conseguir um propósito maior para a vida, já que agora é tudo novo, começamos do zero, novamente.


    _________________



    Ninguém pode ser perfeito, mas todos podem ser melhores.
    Visite o meu projeto, Tales of a Kingdom e prepare-se para um novo mundo!




    avatar
    MakotoSG
    Novato
    Novato

    Mensagens : 29
    Créditos : 2

    Re: Concurso: O melhor conto de fim do mundo

    Mensagem por MakotoSG em Qua Jan 08, 2014 1:33 pm

    Autor: Luís Eduardo (MakotoSG)
    Título do conto: Um novo começo
    Conto:
    Spoiler:

    Todo mundo já deve ter ouvido falar em buraco negro. Pelo menos ma vez na vida, nem que tenha sido naqueles filmes de ficção científica, cheio de baboseiras, você já deve ter ouvido falar sobre aquela coisa imensa que fica sugando tudo que fica por perto e desintegrando tudo.
    Mas você sabia que não é bem assim que funciona um buraco negro? Você já ouviu falar que o buraco negro é uma falha no tempo-espaço? Isso mesmo que você acabou de ler, ele não é um furacão destruidor do universo.
    Mas se é uma falha no tempo-espaço não significa que ele apenas está mandando as coisas para algum lugar distante? Mesmo que pareça loucura, ele pode lhe enviar tanto para o futuro, tanto para o passado ou só te transportar para outro lugar no tempo atual.
    Mas Makoto, se um buraco negro apenas suga as coisas, por onde elas saem? Pergunta realmente  boa, e não, ele não vai defecar planetas. Você nunca deve ter ouvido falar mas existe uma coisa chamada buraco branco. O trabalho do buraco branco é exatamente o contrário do buraco negro, ou seja, as coisa entram por um e saem por outro.
    Mas o que diabos isso tem a ver com o fim do mundo?!
    Imagine que em dois dias terrestres a Terra será sugada por um buraco negro. Será que alguém sobreviveria? Minha resposta é não, eu acho que nem mesmo a sede do google que tem até proteção contra alienígenas (!) ia sair numa boa dessa. Se um buraco negro tem força para arrastar planetas para dentro de si mesmo, imagine o efeito em um pobre humano...
    Seria o fim de toda a espécie e provavelmente a terra ficaria em um estado pior que minha trisavó. "O fim". Mas como sabemos de acordo com as mesmas histórias de ficção científica (ou o exterminador do futuro), um fim sempre leva a um novo começo...


    Minha teoria ('-' )
    avatar
    MalucaoBeleza
    Desenvolvedor
    Desenvolvedor

    Medalhas :
    Mensagens : 734
    Créditos : 58

    Re: Concurso: O melhor conto de fim do mundo

    Mensagem por MalucaoBeleza em Qua Jan 08, 2014 3:48 pm

    Autor: Nathã Azevedo (MalucaoBeleza)
    Título do conto: Motivo da prorrogação em 2012

    Conto:
    Spoiler:
    Pois é, como esperávamos o mundo não acabou em 2012, único motivo deste fato não ter acontecido é porque a nave mãe estragou, mas o fim esta próximo, cuidado com os ET e corram para as colinas. Fim.

     

    OBS: Duvido alguém fazer melhor u.u
            Fiz só porque o wallace tava enchendo o saco  Silvio Santos
    avatar
    Valentine
    Administrador
    Administrador

    Medalhas :
    Mensagens : 4801
    Créditos : 1017

    Re: Concurso: O melhor conto de fim do mundo

    Mensagem por Valentine em Qua Jan 08, 2014 4:40 pm

    Todos já foram adicionados a lista de participantes, boa sorte a todos!

    @MalucaoBeleza
    Me emocionei muito com o seu conto Megusta


    _________________
    avatar
    MakotoSG
    Novato
    Novato

    Mensagens : 29
    Créditos : 2

    Re: Concurso: O melhor conto de fim do mundo

    Mensagem por MakotoSG em Qua Jan 08, 2014 11:44 pm

    @MalucaoBeleza conseguiu se superar AUEHUEHUEAHUEAH
    avatar
    MalucaoBeleza
    Desenvolvedor
    Desenvolvedor

    Medalhas :
    Mensagens : 734
    Créditos : 58

    Re: Concurso: O melhor conto de fim do mundo

    Mensagem por MalucaoBeleza em Qui Jan 09, 2014 3:14 pm

    Obrigado pessoal, levei horas para fazer mas vejo que valeu a pena (:
    avatar
    deaf
    Semi-Experiente
    Semi-Experiente

    Mensagens : 100
    Créditos : 5

    Re: Concurso: O melhor conto de fim do mundo

    Mensagem por deaf em Sab Jan 11, 2014 7:38 pm

    Autor: Deaf

    Título: Registro de ninguém

    Spoiler:
    -Meu nome? Meu nome não importa. Acabou. E fica aqui o meu registro.

    Há tempos os humanos se preparam para o fim, e no ano de 2020 o Estados Unidos da América recebeu seu novo presidente. Seu nome não importa. O fator relevante em sua posse foi a atitude tomada pelo homem mais poderoso do mundo.


    Terceira Guerra Mundial.


    Não, não houve uma terceira Grande Guerra. Diante dos conflitos no mundo e das constantes ameaças, o senhor Presidente cedeu. Entregou a hegemonia norte-americana ao resto do mundo. Não havia motivo para brigas, todo mundo tinha a mesma quantidade. Era quase socialismo, mas o nome não colou.


    É incrível como em 2020 a tecnologia tinha evoluído. Digo... Foi tudo rápido demais! A cura para a AIDS e um tratamento totalmente eficiente para o alzheimer foram descobertos num curto prazo de dois anos e o aquecimento global foi controlado, graças a novos filtros instalados em todas as indústrias, carros, e qualquer coisa que pudessem enfiar um filtro. Vale lembrar também que provaram que Deus é um conceito. Tá na cabeça de quem quer, não faz mal, mas não é concreto.


    Falando em Deus, as religiões acabaram. Todo mundo virou ateu, salvo umas raras excessões que sempre gostam de causar polêmica. E falando em religião, vale lembrar que esse é menos um motivo para guerra.


    Invasões alienígenas, apocalipse zumbi e até dinossauros no centro da Terra ainda eram teorias aceitas para o fim do mundo. Nada disso aconteceu.


    O mundo está em paz. A raça humana está em paz.

    Fica aqui o breve conto de um rapaz sonhador.

    Agora olho pela janela, observo as pessoas gritando, correndo e se abraçando, apenas esperando pelo magnífico cogumelo atômico que está por vir.


    O mundo está em guerra. O mundo está morrendo. Nada mais importa. Acabou.


    _________________
    Religion is war.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Concurso: O melhor conto de fim do mundo

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Abr 22, 2018 3:00 pm